Falta de água na sede do município leva vereador a solicitar a presença de representantes da Copasa na Câmara


Confira o que foi deliberado pelos vereadores na sessão ordinária da Câmara Municipal de Córrego Danta, ocorrida no último dia 11 de setembro.

PROJETOS DE LEI

APROVADOS

PL 18/2018 do Executivo Municipal. Altera a Redação da Meta 18, constante do Anexo I – Metas e Estratégias da Lei Municipal nº 1.209/2015 – Plano Municipal de Educação – PME.

Meta 18: Assegurar no prazo de 3 (três) anos, a partir desta lei, a existência de Planos de Carreira para os(as) profissionais da Educação Básica Superior Pública de todos os sistemas de ensino e, para o Plano de Carreira dos profissionais da Educação Básica Pública, tomar como referência o Piso Salarial Profissional definido em lei federal, nos termos do inciso VII do art. 206 da Constituição Federal.

 

INDICAÇÕES

Da vereadora Lecinei Aparecida dos Reis Afonso

Indica que seja construído, com urgência, canaletas na estrada principal de acesso à propriedade de Zito Adolfo, tendo em vista que a estrada foi patrolada, mas não fizeram canaletas para o desvio de enxurrada e, com isso, as águas pluviais não tem por onde escoar, chegando a adentrar em sua residência.

 

Do vereador Vicente Ferreira de Meireles

Reitera que seja regada as ruas do bairro Populares, em especial a via de acesso ao Parque de Exposição Ely Chagas de Carvalho, conforme indicação contida no Ofício nº 52 de 15 de agosto de 2018.

 

REQUERIMENTOS

Do Vereador Vanilton Pedro Eustáquio da Silva

Convocar o presidente do PREVDANTA a participar da reunião ordinária do Legislativo Municipal do dia 25 de setembro de 2018, a fim de prestar esclarecimentos sobre o impacto financeiro da receita do instituto municipal com o aumento do número de associados após o concurso público do município.

 

Do vereador José Fernando Cardoso Leão

Solicita ao gerente Gerente do Distrito do Alto São Francisco/COPASA que informe a está Casa o motivo das constantes falta de água no período da tarde no Bairro Rosário, e que, após as interrupções, tem sido ofertado às residências uma água impura para o consumo humano, devido à tonalidade avermelhada e a presença de lama.